Assédio moral no trabalho: como identificar e como agir

Assédio moral no trabalho: Saiba como identificar e como agir | Rede Jornal  Contábil - Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal

Antes de explicar o que é assédio moral vamos explicar primeiro o que não é assédio moral.

Não se caracteriza como assédio cobranças das metas no trabalho, afinal muitas empresas já anunciam nas suas vagas que é necessário saber trabalhar sob pressão. Essas cobranças de resultados é muito comum para quem trabalha com vendas, telemarketing, telecobrança e outras.

Outro tipo de situação que não é caracterizada assédio moral são os conflitos esporádicos que acontecem no ambiente de trabalho, seja com os colegas do mesmo departamento, colegas de outros departamentos e, até mesmo, com o gestor. Afinal, qual é a empresa que é composta por várias pessoas trabalhando juntas que não gera algum tipo de conflito?

Como identificar o assédio moral? O que a vítima deve fazer?

Como você acabou de saber o que não é caracterizado assédio moral , agora veremos o que é considerado assédio moral

A definição de assédio moral é: uma conduta habitual e abusiva, com atitudes repetidas na intenção de causar danos com objetivo de humilhar, constranger, diminuir e desqualificar alguém na frente dos outros. Lembrando que essas atitudes ofendem a dignidade e colocam em risco a integridade física, emocional e psicológica dos colaboradores de uma empresa.

As principais formas de assédio moral no ambiente de trabalho

O agressor atribui erros que o colaborador não cometeu

Assédio moral no trabalho: saiba como identificar

Esse é um dos principais motivos de agressão, pois o colaborador pode se sentir injustiçado e diminuído por uma acusação grave de algo que ele não fez ou não falou. Às vezes o agressor faz brincadeiras de mal gosto para expor o agredido de forma completamente constrangedora

Praticar ato de homofobia ou racismo

Como identificar se você é vítima de assédio moral | Exame

Tanto homofobia quanto racismo no nosso país são considerados crimes. Mesmo que sejam feitas de brincadeiras, essas ações diminuem e desmoralizam uma pessoa pela cor da pele ou pela questão da sexualidade e essas condutas são inadmissíveis.

Além da questão racial e sexual, outros tipos de condutas como zombar dos colegas por causa do local de nascimento, variações linguísticas e religião também são caracterizadas como assédio.

Chamar atenção na frente dos outros

Assédio moral: conheça alguns comportamentos considerados abusivos!

Geralmente quem grita com um colaborador na frente dos outros acaba expondo algum erro que o colaborador cometeu ou algum ponto de melhoria que deveria ser tratado em particular e acaba deixando exposto o constrangimento e humilhação do funcionário.

Outra questão que causa muito constrangimento é proibir o colaborador de ir ao banheiro quando necessitar. Muitos gestores marcam no relógio o tempo gasto pelo funcionário no banheiro e até o acompanham a ida à porta causando grande constrangimento e perseguição.

Ameaçar demitir o funcionário

Como identificar assédio moral no trabalho?

Outra conduta de assédio é a ameaça de demissão do colaborador por descumprir alguma regra da empresa ou deixar de atingir as metas. Neste caso o colaborador passa a trabalhar com medo e pânico de perder o emprego porque foi ameaçado de perder o emprego caso não apresente o resultado esperado.

O assédio moral é maléfico a ponto de deixar o funcionário desmotivado, sem perspectiva de crescimento na empresa, produtividade baixa e tudo isso pode refletir até fora da empresa quando o colaborador começa a levar as preocupações de trabalho para casa vivendo com estresse, crise de ansiedade, perda de sono, falta de apetite, confiança e autoestima abaladas e várias doenças causadas pelo desgaste físico, emocional e psicológico.

O que a vítima de assédio moral deve fazer?

O primeiro ponto é evitar conversas particulares com o agressor afim de buscar explicações ou resolver os conflitos, pois o gestor pode fazer ainda mais ameaças tomando medidas completamente ilegais e antiéticas.

Ao sofrer assédio moral, é importante o funcionário não pedir demissão porque isso pode ser o objetivo do agressor. Comunique o gestor do seu gestor ou o RH da empresa para que possam te ouvir e ajudar a resolver essas questões. Faça essa comunicação por escrito para que você tenha respaldo da ajuda que pediu na própria empresa e, se possível, faça também a comunicação presencialmente.

Assédio moral no trabalho deve ser crime, defendem convidados de audiência  – COBRAPOL

Caso não seja resolvido internamente na empresa você pode procurar o sindicato para que sejam avaliadas as condutas relatadas sobre assédio moral. O sindicato pode verificar e intermediar todo processo com a empresa e o ministério do trabalho, caso seja necessário.

Se a empresa e o sindicato não tomarem providências, após os relatos, procure um advogado especialista em legislação trabalhista para que possa te orientar sobre a melhor decisão a tomar.

E não se esqueça de reunir provas para comprovar o assédio moral. Essas provas podem ser uma conversa gravada pelo celular, uma mensagem de WhatsApp, e-mails, testemunhas, e não deixe de anotar as datas e horários e como ocorreram as agressões, para que você apresente ao advogado o máximo de detalhes para abertura de um possível processo.

Assista ao vídeo do advogado Dr. Marcos Soler e entenda mais sobre assédio moral no trabalho:

Siga o nosso blog e acompanhe nossos conteúdos.

Publicado por Marcos Almeida

Formado em Psicopedagogia, Empreendedor Digital e Criador de Conteúdo Digital

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: